sexta-feira, dezembro 05, 2008

20 minutos de SATA air açores

Na ligação Porto Santo - Madeira - Porto Santo:






Na ligação Santa Maria - Ponta Delgada - Santa Maria:






Interessante saber da tarifa SATA. Aquilo que o grupo açoriano cobra pelo serviço antes de adicionar as taxas aeroportuárias (ANA ou ANAM):

Aos madeirenses: 37€

Aos açorianos: 82€

quinta-feira, novembro 13, 2008

A Desertificação de Santa Maria

O atentado ambiental perpetrado pelos nossos avós nesta porção de terra vai deixando as suas marcas e alastra-se, lentamente, por toda a ilha. Morrem animais à fome, vítimas da seca que se mantém, em pleno Outono, na planície ocidental da ilha oriental.
Importam-se paliativos para minorar os sintomas do problema de base e espera-se que chova mais no próximo ano.
Urge identificar, isolar, consciencializar e atacar o problema:



quarta-feira, novembro 05, 2008

Ou tudo ou nada!

Na semana passada surgiu a notícia de que os "Aeroportos das ilhas e do Porto [serão] incluídos na venda da ANA".
Mas então... e os aeródromos da Graciosa e de São Jorge? Não têm a mesma dimensão que as Flores?
E o Pico? Não é um aeroporto totalmente equipado com tráfegos já da ordem de Santa Maria e Faial?
Estes aeroportos, nas mãos da SATA-aeródromos, não terão custos difíceis de suportar que devem, em coerência, ser englobados na gestão global do complexo de aeroportos de Portugal? Não são estes, também, "peso-morto"?
E as Lajes? Continuará a ser saco-lilás da Secretaria da Economia?
Se a ANA-Aeroportos vai ficar com Lisboa, Porto, Faro, [talvez até] Beja, Madeira, Porto Santo, Santa Maria, Ponta Delgada, Faial e Flores... porque razão não fica com Graciosa, São Jorge, Pico e Corvo?
Se o argumento é o "receio de que as operações cronicamente deficitárias dos aeroportos dos Açores e da Madeira provoquem no futuro um peso-morto nos orçamentos das Regiões Autónomas e da própria República Portuguesa" porque é que deixam os mais pequenos de fora e ficam com os melhores?
Ou tudo ou nada:
Se é para englobar, que se englobe tudo.
Se é para dividir, que se divida de forma a que possa haver concorrência entre os vários conjuntos de aeroportos. - Preferível!
Deixar tudo na mesma vai amarrar o país ao conceito de aeroporto-metrópole, como se o 25 de Abril nunca tivesse passado pelos aeroportos.

YES WE CAN

Vídeo do discurso de Vitória de Barack Obama:
Texto completo do discurso:
CHANGE HAS COME
If there is anyone out there who still doubts that America is a place where all things are possible; who still wonders if the dream of our founders is alive in our time; who still questions the power of our democracy, tonight is your answer.
It's the answer told by lines that stretched around schools and churches in numbers this nation has never seen; by people who waited three hours and four hours, many for the very first time in their lives, because they believed that this time must be different; that their voices could be that difference.
It's the answer spoken by young and old, rich and poor, Democrat and Republican, black, white, Hispanic, Asian, Native American, gay, straight, disabled and not disabled - Americans who sent a message to the world that we have never been just a collection of individuals or a collection of Red States and Blue States: we are, and always will be, the United States of America.
It's the answer that led those who have been told for so long by so many to be cynical, and fearful, and doubtful of what we can achieve to put their hands on the arc of history and bend it once more toward the hope of a better day.
It's been a long time coming, but tonight, because of what we did on this day, in this election, at this defining moment, change has come to America.

PARTNERS IN THE JOURNEY
A little bit earlier this evening I received an extraordinarily gracious call from Senator McCain. He fought long and hard in this campaign, and he's fought even longer and harder for the country he loves. He has endured sacrifices for America that most of us cannot begin to imagine. We are better off for the service rendered by this brave and selfless leader.
I congratulate him, I congratulate Governor Palin, for all they have achieved, and I look forward to working with them to renew this nation's promise in the months ahead.
I want to thank my partner in this journey, a man who campaigned from his heart and spoke for the men and women he grew up with on the streets of Scranton and rode with on that train home to Delaware, the vice-president-elect of the United States, Joe Biden.
And I would not be standing here tonight without the unyielding support of my best friend for the last 16 years, the rock of our family, the love of my life, the nation's next first lady, Michelle Obama. Sasha and Malia, I love you both more than you can imagine, and you have earned the new puppy that's coming with us to the White House.
And while she's no longer with us, I know my grandmother is watching, along with the family that made me who I am. I miss them tonight, and know that my debt to them is beyond measure. To my sister Maya, my sister Auma, all my other brothers and sisters - thank you so much for all the support you have given me. I am grateful to them.
To my campaign manager David Plouffe, the unsung hero of this campaign, who built the best political campaign in the history of the United States of America. My chief strategist David Axelrod, who has been a partner with me every step of the way, and to the best campaign team ever assembled in the history of politics - you made this happen, and I am forever grateful for what you've sacrificed to get it done.

VICTORY FOR THE PEOPLE
But above all, I will never forget who this victory truly belongs to - it belongs to you.
I was never the likeliest candidate for this office. We didn't start with much money or many endorsements. Our campaign was not hatched in the halls of Washington - it began in the backyards of Des Moines and the living rooms of Concord and the front porches of Charleston.
It was built by working men and women who dug into what little savings they had to give $5 and $10 and $20 to the cause.
It grew strength from the young people who rejected the myth of their generation's apathy; who left their homes and their families for jobs that offered little pay and less sleep; it grew strength from the not-so-young people who braved the bitter cold and scorching heat to knock on the doors of perfect strangers; from the millions of Americans who volunteered, and organised, and proved that more than two centuries later, a government of the people, by the people and for the people has not perished from the Earth.
This is your victory.

THE TASK AHEAD
I know you didn't do this just to win an election and I know you didn't do it for me. You did it because you understand the enormity of the task that lies ahead. For even as we celebrate tonight, we know the challenges that tomorrow will bring are the greatest of our lifetime - two wars, a planet in peril, the worst financial crisis in a century.
Even as we stand here tonight, we know there are brave Americans waking up in the deserts of Iraq and the mountains of Afghanistan to risk their lives for us.
There are mothers and fathers who will lie awake after their children fall asleep and wonder how they'll make the mortgage, or pay their doctor's bills, or save enough for their child's college education. There is new energy to harness and new jobs to be created; new schools to build and threats to meet and alliances to repair.

REMAKING THE NATION
The road ahead will be long. Our climb will be steep. We may not get there in one year or even in one term, but America - I have never been more hopeful than I am tonight that we will get there. I promise you - we as a people will get there.
There will be setbacks and false starts. There are many who won't agree with every decision or policy I make as president, and we know that government can't solve every problem. But I will always be honest with you about the challenges we face. I will listen to you, especially when we disagree.
And above all, I will ask you to join in the work of remaking this nation the only way it's been done in America for 221 years - block by block, brick by brick, calloused hand by calloused hand.

ONE NATION, ONE PEOPLE
What began 21 months ago in the depths of winter cannot end on this autumn night. This victory alone is not the change we seek - it is only the chance for us to make that change. And that cannot happen if we go back to the way things were. It cannot happen without you, without a new spirit of service, a new spirit of sacrifice.
So let us summon a new spirit of patriotism; of service and responsibility where each of us resolves to pitch in and work harder and look after not only ourselves, but each other. Let us remember that if this financial crisis taught us anything, it's that we cannot have a thriving Wall Street while Main Street suffers - in this country, we rise or fall as one nation; as one people.
Let us resist the temptation to fall back on the same partisanship and pettiness and immaturity that has poisoned our politics for so long. Let us remember that it was a man from this state who first carried the banner of the Republican Party to the White House - a party founded on the values of self-reliance, individual liberty, and national unity.
Those are values that we all share, and while the Democratic Party has won a great victory tonight, we do so with a measure of humility and determination to heal the divides that have held back our progress. As Lincoln said to a nation far more divided than ours: "We are not enemies, but friends… though passion may have strained it must not break our bonds of affection."
And to those Americans whose support I have yet to earn - I may not have won your vote tonight, but I hear your voices, I need your help, and I will be your president too.

AMERICA IN THE WORLD
And to all those watching tonight from beyond our shores, from parliaments and palaces to those who are huddled around radios in the forgotten corners of the world - our stories are singular, but our destiny is shared, and a new dawn of American leadership is at hand.
To those who would tear the world down - we will defeat you. To those who seek peace and security - we support you.
And to all those who have wondered if America's beacon still burns as bright - tonight we proved once more that the true strength of our nation comes not from the might of our arms or the scale of our wealth, but from the enduring power of our ideals: democracy, liberty, opportunity and unyielding hope.
For that is the true genius of America - that America can change. Our union can be perfected. And what we have already achieved gives us hope for what we can and must achieve tomorrow.

A HISTORY OF STRUGGLE
This election had many firsts and many stories that will be told for generations. But one that's on my mind tonight is about a woman who cast her ballot in Atlanta. She's a lot like the millions of others who stood in line to make their voice heard in this election except for one thing - Ann Nixon Cooper is 106 years old.
She was born just a generation past slavery; a time when there were no cars on the road or planes in the sky; when someone like her couldn't vote for two reasons - because she was a woman and because of the colour of her skin.
And tonight, I think about all that she's seen throughout her century in America - the heartache and the hope; the struggle and the progress; the times we were told that we can't, and the people who pressed on with that American creed: Yes, we can.
At a time when women's voices were silenced and their hopes dismissed, she lived to see them stand up and speak out and reach for the ballot. Yes, we can.
When there was despair in the dust bowl and depression across the land, she saw a nation conquer fear itself with a New Deal, new jobs and a new sense of common purpose. Yes, we can.
When the bombs fell on our harbour and tyranny threatened the world, she was there to witness a generation rise to greatness and a democracy was saved. Yes, we can.
She was there for the buses in Montgomery, the hoses in Birmingham, a bridge in Selma, and a preacher from Atlanta who told a people that "we shall overcome". Yes, we can.
A man touched down on the Moon, a wall came down in Berlin, a world was connected by our own science and imagination. And this year, in this election, she touched her finger to a screen, and cast her vote, because after 106 years in America, through the best of times and the darkest of hours, she knows how America can change. Yes, we can.

THIS IS OUR MOMENT
America, we have come so far. We have seen so much. But there is so much more to do. So tonight, let us ask ourselves - if our children should live to see the next century; if my daughters should be so lucky to live as long as Ann Nixon Cooper, what change will they see? What progress will we have made?
This is our chance to answer that call. This is our moment.
This is our time - to put our people back to work and open doors of opportunity for our kids; to restore prosperity and promote the cause of peace; to reclaim the American dream and reaffirm that fundamental truth - that out of many, we are one; that while we breathe, we hope, and where we are met with cynicism and doubt, and those who tell us that we can't, we will respond with that timeless creed that sums up the spirit of a people: yes, we can.
Thank you, God bless you, and may God bless the United States of America.
YES WE CAN

domingo, novembro 02, 2008

Nas entrelinhas da guerra dos aeroportos

Nas entrelinhas da inigmática notícia do semanário SOL ("ANA investe 160 milhões"), ficamos a saber:
- Que a ANA está a ganhar a luta aos capitalistas interessados na aquisição da empresa e construção de Alcochete, pois estes estão agora atrapalhados com a crise;
- Que o futuro da ANA nos Açores é São Miguel e Santa Maria;
- Que Faial e Flores caem por terra: Flores já era metade do Governo Regional (aerogare) e em relação ao Faial, não querendo a ANA aumentar a pista, terá o GOV de assumir o seu compromisso eleitoral tomando assim conta de todos os aeroportos do grupo central;
- Que Santa Maria é complementar de Ponta Delgada e, como tal, poderia ser uma ameaça, se noutras mãos.
- Que terá sido colocado à ANA o seguinte: "Se querem ficar com Ponta Delgada terão de tratar de Santa Maria";
- Que os 860ha da zona habitacional do aeroporto de Santa Maria valem uma fortuna no fundo imobiliário que a ANA vai agora criar, mesmo que não se faça ideia do que se lá quer fazer.
Resignamo-nos a que:
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-

sábado, outubro 25, 2008

Para onde zarparam os votos do PS?

Permitam-me esta fatiota de ilusionista/detective à procura dos 383 votos perdidos pelo Partido Socialista nas eleições açorianas de domingo, em Santa Maria.
Olhem só este jogo de números:
Perdoem-me a brincadeira. Não resisti a coincidência dos 383.

Contas não se fazem assim: somar votantes com abstenção e, acima de tudo, pensar que a subida do PSD será consequência da descida do PS. Aquele partido estará apenas a recuperar o seu próprio eleitorado (802 votos em 1996).

terça-feira, outubro 21, 2008

32 anos! ...?

Carlos César, no seu discurso de vitória, que chamou de histórica, regozijou-se pelo facto que ter ganho em todas as ilhas. Disse:
"pela primeira vez , desde há 32 anos, nenhum partido político ganhava estas eleições em todas as ilhas dos Açores e isso acontece agora com o Partido Socialista" (...) "houve desta vez uma alegria muito grande, algo que nós ultrapassámos com muita alegria, que foi a grande vitória do Partido Socialista, pela primeira vez, na ilha de São Jorge. Uma grande homenagem e um agradecimento aos jorgenses!"
Quero lembrar que o facto de há 32 anos nenhum partido político ganhar estas eleições em todas as ilhas deve-se, em primeiro lugar, aos marienses que, em 1980, inverteram a esmagadora votação que havia ocorrido no Partido Social Democrata (60,67%), em Junho de 1976.
Açores em 1976

Açores em 1980

Açores em 2008

Links:
CNE - Dados Eleitorais
Eleições 2008
Video Discurso de Vitória
Entrevista à saída do Teatro Micaelense

quinta-feira, outubro 16, 2008

A Caça ao voto II

No post anterior referi-me às menos correctas técnicas de caça de um partido de pequena expressão eleitoral - o PPM. No entanto, e infelizmente, não é o único...


Outro que tal é o Bloco de Esquerda: Concorre pela primeira vez por todos os círculos a ver se elege a sua cabeça de lista pelo cículo de compensação. Até aqui tudo bem. Agora, fazer avançar candidatos que nada sabem e nada dizem aos círculos pelos quais concorrem é que denota uma grave falta de sensibilidade e pouco respeito pela nobreza da lei eleitoral e pela natureza do ser-se açoriano. Com esta atitude, o BE está a concordar com alguns laranjinhas que, na revisão da Lei Eleitoral dos Açores, defendiam que se resolvesse o problema da porporcionalidade extinguindo os círculos eleitorais de ilha. Com esta atitude do BE, podemos adivinhar que o processo de escolha de cabeças de lista pelos vários circulos eleitorais/ilhas será o seguinte: o micaelense que passa férias em Santa Maria; o terceirense que nasceu na Graciosa ou em São Jorge; o Faialense que até tem uns conhecimentos no grupo ocidental....


Por outro lado há que reconhecer o trabalho e a postura de outros que sempre nos habituaram a estar na política de outra forma. Ana Loura e Marco Coelho (candidatos CDU por Santa Maria)têm nos habituado a uma presença activa na discussão das questões da nossa comunidade e a olhar os problemas locais de Santa Maria num contexto regional. Fazem-no como forma de estar na vida, mais do que outra qualquer coisa. Por vezes demasiado apaixonadamente, é certo, mas não o fazem por recreação própria. Partilham-no com a sua comunidade num trabaho contínuo.
Decq Mota mereceria-o. Será que Aníbal Pires o merecerá?

A Caça ao voto

Existem várias técnicas de caça. Umas mais nobres e leais que outras.
A este título, a atitude de alguns partidos de pequena expressão nestas eleições legislativas regionais tem sido lamentável.
O PPM, por exemplo, até dá vómitos pela estratégia apresentada: um corpinho de frade medieval, praticante do pecado de gula, tenta, gulosamente de olhos fixos na câmara, ser eleito por cerca de uma centena de corvinos (em 2004 conseguiu 30 votos). Para o caso de esta armadinha não funcionar, colocou um "TVI-man em pose de toureiro" nas artérias de São Miguel a ver se consegue pescar três mil votos, possivelmente suficientes para a eleição de Paulo Estêvão no círculo de compensação.
É um partido surreal sem qualquer expressão a nível nacional e regional que tenta, através de um bem falante numa comunidade de 300 votantes, aproveitar-se da bondade da nova Lei Eleitoral dos Açores.

Que Projectos Para Transporte Aéreo E Aeroportos?

Chegou à minha caixa de correio o link para este título.
Que Projectos Para Transporte Aéreo E Aeroportos?
Não sei se este texto é do SITAVA, se é dos trabalhadores da SATA ou mesmo se será da campanha do PS, do CDS-PP ou do BE... ou se terá origem nos lobbies aeronáuticos terceirences. Não faço ideia. Poderá ser de qualquer um deles.... ou de todos.
Tal confusão!

segunda-feira, outubro 06, 2008

Dependências-Sustentos

Esta manhã escutei na antena 1 uma reportagem sobre a campanha eleitoral em Santa Maria onde o repórter, num breve enquadramento, referiu a ideia batida: que a economia da ilha era demasiado dependente do aeroporto e centro de controlo. "Bruxo!"
Espero ouvir nas próximas reportagens "retratos de ilha" que a Terceira é muito dependente da base das Lajes e que há que reorientar as forças da ilha para outras actividades; e que os trabalhadores das Lajes têm de compreender que aquela base com dois mil e tal funcionários é coisa do passado; que temos de olhar para o futuro.
Não é o aeroporto e centro de controlo que estão a mais. São os outros sectores que, tendo condições para avançar, nunca foram estimulados: Na agricultura, por exemplo, enquanto nos últimos 30 anos se financiaram fábricas de laticíneos, de São Miguel ao Corvo, em Santa Maria não se investiu nada nessa área. Íamos nos entretendo a criar umas cabeças de gado de carne para exportação enquanto nos olhavam de soslaio para uma actividade menor. Agora já temos matadouro. Já temos água. Já podemos valorizar aquilo em que nos especializámos. Nas fruticulturas, como noutras áreas da sociedade, encontrámos um rumo e sabemos que podemos florescer. Sabemos para onde queremos ir. Sabemos o que é preciso.
Ora, isso não quer dizer que queiramos ou mesmo que possamos pôr de parte essa alavanca que é o "Cluster Aeronáutico", quando o que precisamos é de impulsos!
Como pude escrever no post "aviação - sector tradicional":
Links:
- reportagem antena 1 completa: Santa Maria - Regionais 2008 - Retratos de Ilha

sexta-feira, outubro 03, 2008

Aeroportos na campanha eleitoral

Alguém fala de aeroportos?
Olha o Bloco de Esquerda. Olha. Vê:
Comunicado BE: "César assumiu compromissos de privatização do aeroporto de Ponta Delgada com Belmiro de Azevedo?"
... Seria interessantíssimo!!
O CDS-PP:
"Artur Lima, anunciou que do manifesto eleitoral para a ilha Terceira às Regionais de 19 de Outubro constam um novo Terminal de Carga para a Aerogare Civil das Lajes e um aumento da placa de estacionamento de aeronaves civis do aeroporto terceirense."
O PS propõe o aumento da pista da Horta, na sequência da sementeira feita pelos socialista do Faial.
No programa de governo do Partido Socialista, página 171:

quarta-feira, outubro 01, 2008

Inchazita

Fui ver de que constava este blogue para nele recomeçar depois de quatro meses de estio. Cheguei ao primeiro post:
Mérito, apesar de tudo, a Carlos César por se esforçar em vir a Santa Maria apresentar o programa de governo a sufrágio nas próximas eleições, como que tentando sugerir uma visão periferia-a-periferia, passando pelo centro, ou, talvez, uma visão do centro a partir da periferia.
"Apesar de tudo", por exemplo, porque apenas a LUSA acompanhou este momento da campanha do partido de governo às regionais. Até o Açoriano Oriental, cujo nome poderia levar a uma atenção especial à ilha mais oriental, apenas apresentou um copy/paste da LUSA na edição de 3ª-feira (o evento foi no domingo). Vamos ser tolerantes. Talvez tenham interpretado de outra forma: Apenas um ponto de partida, ao qual, literalmente, se vira as costas; que, por definição, não é meta.
Seja como for, esta comunicação social é actor/instrumento de um quadro em que vemos os açorianos de São Miguel (metade) a pensarem Açores virados para Oeste, portanto, de costas para Santa Maria; a outra metade do "Povo Açoriano", quando consegue ir para além da Terceira, esbarra na imponência de São Miguel.
Só o Mar da Formiga, caprichosamente, contorna São Miguel e chega aqui. Ora tímido, ora tempestuoso. Nunca constante.

quinta-feira, junho 12, 2008

"Cinema do aeroporto" passa para as mãos do Governo Regional dos Açores

Comunicado do Conselho de Ministros de 12 de Junho de 2008

"13. Decreto-Lei que desafecta do domínio público do Estado um edifício utilizado como cineteatro, situado na área do Aeroporto de Santa Maria, Açores, bem como a parcela de terreno em que está implantado, autorizando a respectiva venda à Região Autónoma dos Açores, por ajuste directo, ao abrigo da alínea e) do n.º 2 do artigo 81.º do Decreto-Lei n.º 280/2007, de 7 de Agosto
Este Decreto-Lei visa proceder à desafectação do domínio público do Estado e subsequente transferência para o domínio privado da Região Autónoma dos Açores de um edifício que tem sido utilizado como sala de espectáculos para cinema e teatro, situado na área do Aeroporto de Santa Maria, Açores, e, bem assim, da parcela de terreno em que está implantado, por não serem utilizados directa ou sequer indirectamente na exploração da navegação aérea e, consequentemente, terem deixado de servir ao interesse público a prosseguir com aquela actividade. "

domingo, junho 08, 2008

Aeroportos: Santa Maria = Horta

Segundo o INE, no primeiro trimestre deste ano, Santa Maria teve o mesmo número de passageiros que o aeroporto da Horta. Claro que este empate irá cair ao iniciar-se a época alta do "Circuito [meio] Açoriano" em que os visitantes destas ilhas são aliciados a entrar por Ponta Delgada e sair pela Horta (ou vice-versa), o que impossibilita a vinda a Santa Maria (pois não podem passar duas vezes no mesmo aeroporto), e classifica as restantes ilhas dos Açores como paisagem, apenas e só.
Destaque do INE

sexta-feira, maio 09, 2008

Pequenos-mequinhos-vícios das Press Release

Mais uma press release da ANA.SA:
Os 95.545 passageiros nos quatro aeroportos ANA nos Açores (São Miguel, Santa Maria, Horta, e Flores) foram menos 11,2 % que em Abril do ano passado."
Mas... está tudo no negativo?!
Hum... Vamos ver as estatísticas em http://www.ana.pt/ referentes a Abril, por aeroporto:
Ponta Delgada: -12%
Horta: -12,4%
Santa Maria: sem dados
Flores: sem dados
Bem... se PDL e HOR tiveram um crescimento acima dos 12% negativos e, nos quatro aeroportos em questão o crescimento foi de 11,2% negativos, quer dizer que Santa Maria e Flores tiveram crescimentos positivos... e bem positivos. Na ordem dos 20%-30% como nos passados 3 meses.
Compreendo que um aeroporto com cerca de 10% a 15% do tráfego de passageiros da ANA nos Açores não mereça uma referência quando é o único que sobe. Talvez não. Mas se não o referem quando sobe, porque será que o fazem quando desce? Mesmo quando não há descidas nos movimentos nem nos passageiros, apenas na carga, referem-no como marca de uma decadência que se prova apenas virtual e com contornos demagógico-propagandísticos (g'anda palavrão).
Já agora. Há outro aspecto em relação a estatísticas aeroportuárias que cada vez mais me assusta: Se há números para movimentos, passageiros, carga e até correio, porque não há para combustíveis?

domingo, março 23, 2008

A SATA e Alberto João Jardim

No passado dia 21, o Presidente da Região Autónoma da Madeira, num passeio pela praia no Porto Santo, ... fartou-se de dizer asneira sobre a SATA, ao reclamar mais voos a menor preço entre o Funchal e Porto Santo.
"A SATA é concessionada da TAP".... esse João Jardim dá as voltas áqueles madeirenses e eles gostam. Até o jornalista do jornal do regime, que devia estar mais atento para que o seu líder não caísse em descrédito, "afina" com essas baboseiras.


E o "escândalo"? 150€? Só se for com as taxas aeroportuárias dos aeroportos da Madeira!
Segundo o site da SATA, estas são as tarifas da SATA no arquípélago da Madeira: No arquipélago oriental dos Açores:
Caro Alberto João, vem dar um passeio na Praia Formosa que nós precisamos!
É que, ainda por cima, como tive oportunidade de postar no dia 18 de Outubro, "o Porto Santo movimentou 97.731 passageiros na sua ligação com a Madeira. Dividindo este número de passageiros pelo número de movimentos de aeronaves na mesma rota (4275), podemos concluir que a taxa de ocupação da ligação Madeira-Porto Santo é de 22.86 passageiros por voo.
Santa Maria movimentou 53.842 passageiros "interiores" e teve 1407 movimentos regulares (Satinhas de e para São Miguel, basicamente). Ora, 53842/1407= 38,26 passageiros por voo na ligação PDL-SMA.
4275 ligações com média de 22,86 passageiros, custa 37€ a cada madeirense.
1407 ligações com média de 38,26 passageiros, custa 80€ a cada açoriano. (agora já são 82€)
Escândalo não. ULTRAJE!

quarta-feira, março 12, 2008

Fact. Unfact

Facto:
O aeroporto de Santa Maria é o 2º maior dos Açores, dos geridos pela ANA.SA (SMA, PDL, HOR, FLO). Isto até começar a época do "Circuito Açoriano" em que os turistas entram por PDL e saem pela Horta, ou vice-versa.
Imagine-se que o "Circuito Açoriano" (o mais vendido) passa a promover a entrada/saída por SMA pensado no cliente que quer conhecer o maior número de ilhas e não se interessa com os bolsos dos Bensaúde e outros tais que apenas exploram unidades hoteleiras nas ilhas de São Miguel, Terceira e Hor... desculpe, Faial.
Clique para download de pdf com os dados de tráfego: Aeroportos Portugal 2008

domingo, março 09, 2008

A Noitada de Carlos César

O Presidente do Governo Regional pernoitou em Santa Maria (com o seu ATP particular) para acompanhar o rastreio do lançamento do foguetão “Ariane 5”. G'and'malûque!
Notícia do Gacs
Declarações de Carlos César










Os operários da estação também merecem uma foto aqui :-)



E o ATP também:

sexta-feira, março 07, 2008

Lançamento do ATV Jules Verne monitorizado em Santa Maria

Chegou o grande dia! Ou melhor, a grande madrugada! O dia 9 não terá sido escolhido ao acaso. Nove - 9 - novo. É assim em várias línguas. Significa um recomeço. Haverá ainda mais pormenores interessantes, tipo: lançamento às 3:03 do mês 3, dia 9.... Desculpe, não se riam. É um Domingo! Só a despesa em trabalho extraordinário... :-)

Aqui estão alguns links interessantes:
Notícia da Lusa:
"Estação da ESA acompanha lançamento no domingo"

Um artigo de opinião com uma esclarecida visão pan-azorica (não é normal de um terceirense):
"Tecnologias, Redes e Estratégias de Ponta"

O blogue do ATV Jules Verne, da ESA - http://www.esa.int/blog

Veja o Lançamento em directo (se estiver acordado às 3 da manhã):
http://www.esa.int/SPECIALS/ATV/SEM35OK26DF_0.html

Estação da ESA de Kourou - Guiana Francesa - Google Maps

Ver mapa maior

Lajes tem um impacto de 1% do PIB regional...

Os dados foram apresentados hoje pelo economista Mário Fortuna, ouvido na comissão eventual do Parlamento açoriano que está a analisar o impacto no arquipélago do Acordo de Cooperação e Defesa entre Portugal e os Estados Unidos, que permite a presença dos militares norte-americanos na base da ilha Terceira.
E o Aeroporto de Santa Maria, que impacto terá no PIB açoriano?
O Aeroporto de Santa Maria na sua globalidade. Portanto, infra-estrutura aeroportuária, centro de controlo oceânico, zona habitacional... a real base aérea da república portuguesa nos Açores :-).
Quanto?

sábado, fevereiro 23, 2008

Como se ridicularizam os pequenos estados

Grande alarido houve aquando da última visita do Dalai Lama a Portugal. .... e que não o recebe e que não foi pedido para receber e que não tem de receber e que não é estado e que a China não gosta.... Para, logo a seguir, Bush, sobranceiramente, acolher o líder tibetiano, redicularizando quem andou às voltas para de costas voltadas se manter.
O mesmo voltou agora a acontecer no caso dos voos da CIA. Portugal não sabia de nada, não queria discutir, acusava quem pesquisava de estar a denegrir a imagem do estado para depois aparecer a senhora Inglaterra, num dos seus típicos ensaios sobre a indignação, lamentar um voozinho numa ilha lá dos confins, no distante 2002, para que pudessem entrar em cena os Estados Unidos a pedir desculpa com juras de que não volta a acontecer e quase ficar bem na fotografia.
Como é tonto ser pequeno.
Grande foi Carlos César que, antes de Gordon Brown, afirmou em grande audiência que se isso se passou é lamentável ". Sócrates que se aguente! É que todos sabem, e é claro, que César não é Dr..

quinta-feira, fevereiro 14, 2008

Os Erros de César II

Continuando o post anterior:

~ Não promover a recuperação da zona histórica de Vila do Porto. Não encarar a sua destruição como um fenómeno natural tal como outros que aconteceram nestes últimos 30 anos nos Açores, neste caso, um fenómeno natural/económico-social. Ao não o fazer, está a prejudicar a qualidade de vida dos seus habitantes; a permitir a degradação patrimonial (física e ideológica) do primeiro burgo açoriano; a prejudicar o turismo mariense, pois, este não tem condições de se agarrar à âncora "descobrimento e povoamento".
Na linha do ponto anterior, poderei acrescentar:
~ Não promover turisticamente a passagem de Cristóvão Colombo pelos Açores. Cristóvão Colombo, nem mais nem menos, a 2ª personalidade histórica mais conhecida no mundo, a seguir a Jesus Cristo;
~ Não promover/inaugurar uma estátua/monumento de Gonçalo Velho Cabral em Santa Maria... Não consta que alguma vez estivesse em São Miguel :-)

terça-feira, fevereiro 12, 2008

Os Erros de César

Açoriano Oriental>>
"O PSD nos Açores nunca admitiu um erro, por isso, perdeu em 1996", afirmou Carlos César num jantar comício na Ilha do Pico, admitindo insuficiência das respostas dos seus governos a problemas como toxicodependências, médicos de família e desenvolvimento desigual do Arquipélago.

Vamos lá ajudar!
Proponho identificarmos erros (ou omissões) dos governos de Carlos César a partir deste torrão ocidental. Está bem... começo eu... com um levinho...
~ Não encarar o problema da falta de areia nas praias de Santa Maria da mesma forma que encara a eutrofização das lagoas açorianas.

domingo, fevereiro 10, 2008

terça-feira, janeiro 29, 2008

Relatório dos voos da CIA

Que mau dia para recuperar este fantasma, dirão alguns terceirences, em dia que inauguram o novo parque de combustíveis - TERPARQUE - com capacidade para três milhões de litros de Jet-fuel (combustível para aviões) e promovem um debate sobre os transportes aéreos, organizado por Carla Bretão, colunista do União, onde já a li defender escalas técnicas nas Lajes.

Mas vamos à "bomba" de hoje. O relatório "THE JOURNEY OF DEATH", hoje lançado pela associação Reprieve, identifica 9 voos que aterraram nos Açores. 6 militares nas Lajes e 3 civis em Santa Maria:
hehe! Que bela "base" têm os americanos aqui à porta de casa! Quando têm de (ou podem) cumprir as regras vão pelas Lajes; Quando têm algo a esconder, fazem-no por detrás da nuvem das actividades comerciais e da Convenção de Chicago. E ninguém lhes pode cair em cima, legalmente. É uma alacridade!
A bronca está em que os americanos não cumpriram as regras. Os voos militares/de estado a escalar os Açores ou apenas a sobrevoar o espaço aéreo português têm de ter autorização diplomática e, ao ser-lhes conferida, estão a co-responsabilizar o estado português pelas suas actividades. G'anda amigo, pá!
Ora isso reforça a posição de Santa Maria. Quando for para trafulhice: "lá vai mais um taxi aéreo com uns ricaços a umas férias nas caraíbas! Sem espinhas!"

segunda-feira, janeiro 28, 2008

Transferência dos terrenos do estado para a autarquia


PETA PETA!!
Duas ou três palavras trocadas e já andavam para aí corações "nacionalistas" a saltar de emoção!!eheheh Não me levem a mal a brincadeira. Por agora foi só na capital.
Mas não percamos a esperança... Palavras de José Sócrates:

"O chefe de Governo apontou ainda que o protocolo assinado esta segunda-feira se trata da reparação de «um erro estratégico» e que o protocolo assinado em Lisboa é apenas o ponto de partida para medidas semelhantes em outras cidades portuárias portuguesas." Esperamos que aeroportuárias também.

Como aqui fica provado e nas palavras de António Variações, "A culpa é da Vontade".
Quando houver vontade, ou melhor, quando houver condições para a vontade se exprimir à vontade ou quando não houver alternativa senão seguir essa vontade, a vontade acontecerá.

Já foi assim:
Resolução N.º 188/2000 de 30 de Novembro


Autoriza a cedência definitiva à EDA -Electricidade dos Açores, do prédio urbano sito ao Bairro Operário, Aeroporto de Santa Maria, Freguesia de Vila do Porto, na ilha de Santa Maria


Autoriza a cedência, a título definitivo e gratuito à Sociedade Praia de Lobos-Empreendimentos Turísticos, SA, de uma parcela de terreno sita ao Aeroporto de Santa Maria, com vista à implantação de uma unidade hoteleira.

domingo, janeiro 27, 2008

Perdoem-me os bloguers...

Perdoem-me os bloguers que vivem das visitas que contabilizam no seu espaço. Perdoem-me! Mas a mim doi-me cá bem fundo ver no site-meter deste meu Mar da Formiga que, todos os dias, cerca de meia dúzia de almas bondosas visitam este link na esperança que aqui haja alguma asneira que lhes faça passar o tempo.
Por isso, decidi tomar uma atitude em respeito pelo tempo destes valentes cybernautas!
Avanço aqui com duas alternativas simples, em linguagem simples, para que possam visitar este blogue apenas quando houver novos posts:
http://www.bloglines.com/
Com esta ferramenta, numa só página podem ter um painel com os vossos blogues preferidos onde são assinalados aqueles que têm novas mensagens e onde é possível ver, no mínimo, um pequeno excerto destas;
2ª Para os fãs das ferramentas "Windows Live", o Windows Live Mail permite receber uma mensagem da mesma forma como se de um e-mail se tratasse, sempre que um determinado blogue é actualizado.


sexta-feira, janeiro 18, 2008

Santa Maria, a predestinada (há 4 anos)

O texto que abaixo coloco tem 4 anos. Foi escrito aos primeiros anúncios da estação da ESA em Santa Maria no azormonteiro.blogspot.com

"

Terça-feira, Janeiro 06, 2004

Santa Maria, a predestinada
É no antigo testamento que vimos encontrar a primeira referência aquel@&%€£/$‚/$[%]"‚&?%»Â«!"##$%&/()=?)(/&$$"!"%&(/@10100110111£$€§{]@§£[â‚/&&#= ...!?
Bem! O que é que aconteceu aqui? Não era nada disso!?

Santa Maria, a predestinada!
Ah, meu torrãozinho de argila mordido pelas maresias e lavrado pelas correntes das ribeiras! Qual a magnitude da tua lava? Que Deuses se amaram e gritaram este vulcão? Nem do orgasmo mais apaixonado de Vénus nasceria tão encantada ilha! Há! Tem de haver na nossa constelação alguma ninfa nunca admirada. Um tesouro de Apolo. Uma pérola só dele e nunca revelada! Um Amor secreto...
Meus amores!
Já se questionaram: porque razão, mesmo depois de terem sido encontradas outras ilhas na imensidão do “mar oceano”, foi esta, a que chamaram de Santa Maria, a primeira a ser descoberta? [aqui poderia fugir para o conceito de “descobrimento”… não… eu fico aqui!]. E foi a partir desta, Mãe de todas as outras, que nos lançámos à descoberta dos cumes da Atlântida.
Já se perguntaram: o que é que atraiu a Santa Maria Cristóvão Colombo para recuperar as forças que lhe permitiram brindar o “mundo civilizado” com a notícia da sua descoberta (ou “achamento”) que veio revolucionar o Mundo?
Tivemos que esperar quase 500 anos para sentir tão fortemente na pele os efeitos de tal descoberta: Santa Maria de novo colocada no mapa dos Deuses com a base aérea e depois como regaço de corações exaustos a retemperar forças para a segunda perna, rumo aos sonhos.
Pois é. Será que, sem a rapidez de deslocamento que Santa Maria permitiu às forças americanas rumo à Europa, o desfecho da II Guerra Mundial teria sido o conhecido? Será que a conquista da primeira câmara municipal republicana nos Açores, no início do século XX, não terá influenciado decisivamente o ânimo de Teófilo Braga (filho de uma mariense) para lutar por um regime republicano em Portugal?

E agora… depois de tantas descobertas nos últimos 577 anos, acham que conseguem descobrir o Espaço sem a magia desta Ninfa?


Meus Amores!
Sem a ilha de Santa Maria… O que seria deste Mundo?

"

domingo, janeiro 06, 2008

Liberdade > The Reunion Song

Ai que prazer Não cumprir um dever. Ter um [post] para [escrever] E não o fazer!*

Neste mês de ausência no Mar da Formiga dei-me ao prazer de não cumprir com algumas "burocracias". Desliguei da tomada! Fundamental para cada vez mais concordar que o mais alto grau do Amor é a Amizade.

Deixo-vos com o projecto de uma canção Pop/Hard-Rock:

The Reunion Song

Where have you been
How many years
Have fade away
Where have you been
How many words
Were left to say

What did you see
What have you found
On the other side
What were your fears
Who shared your dreams
And your troubles

Why had the Sun
To forget the sky
Where was the moon
They’ve come to shine
Here're my friends

No wind will blow this rose away
No storm will lead this boat to stray
Deep in our hearts this chain won't break
We all have our own road to take

This is the song
The reunion song
This is the song
For my friends

Arquivo do blogue